BH DICAS

Não é só um relógio do Edifício JK. São 40 anos de histórias.

  • Avatar
  • por em 2 de setembro de 2019

Ei Gente, Tudo bem?

Nesse fim de semana, nós, belorizontinos, recebemos uma notícia muito triste e ruim: vão retirar o NOSSO relógio, que fica no topo do Edifício JK. Aliás, já estão fazendo isso.

Quando nos sentimos pertencentes à cidade que vivemos, nós apreciamos e cuidamos de tudo, porque é a nossa casa. Isso vale para os cuidados com a cidade no geral, mas também é para além. Sabemos a importância de preservar a nossa história.

Patrimônio cultural não quer dizer apenas construções, parques, praças, igrejas. Estamos falando também de costumes, tradições, manifestações da cultura e até da gastronomia. Né? Por isso, quando me refiro ao relógio como nosso, é porque é assim que vejo.

Esse relógio está lá há 40 anos. É icônico. Tenho MUITAS LEMBRANÇAS que o envolve. Morei uma parte da vida no bairro Santo Agostinho e da janela dava pra ver. Era quase o relógio de casa. Se a gente queria saber a hora, era só olhar na janela. Sem falar quantas vezes fui em várias casas, de amigos e familiares, que ao visitar, assim que fosse para a janela ver a vista, a primeira coisa era: “Dá pra ver o relógio do JK???” .. e a partir daí, as buscas por outros pontos importantes começava.

E não sou só eu. Sei que esse relógio faz parte da vida de outros moradores de BH e recebi inúmeras mensagens lindas sobre isso. Cada história, cada lembrança de emocionar. Não consigo aceitar que outras gerações vão perder essa oportunidade. É sim, patrimônio.

Foto: Gustavo Bueno Fotografia

Parece que ele já está desligado há uma semana. E estou realmente confusa sobre o que será. Pelo que li nos jornais, foi o Banco Itaú que tomou a decisão, baseado nos gastos e também na Legislação, que não permite esse tipo de publicidade. Ok. Se não pode publicidade, que troque a placa de Itaú, para JK ou BH. Mas quem arcaria com os custos? De quanto seriam esses custos? Não está claro.

Prefeitura não se manifestou até agora sobre o relógio e hoje conversei com uma moradora do Edifício JK, que me contou sobre a falta de transparência na administração do condomínio.

Sigo aqui, tentando buscar informações do que podemos fazer. Acredito sim, que a população pode [e deve] fazer alguma coisa. Se a questão for apenas o patrocínio, com certeza não vão faltar empresas interessadas. Mas e aí? E se não for? O relógio está desligado e em breve será mesmo removido?

Vamos Juntos.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments