BH DICAS

Férias em Santiago? Veja as dicas para fazer uma boa viagem

  • por em 21 de maio de 2019

Ei!

Tudo bem aí?

Adoro viajar. Acredito que conhecer lugares novos, culturas diferentes fazem muito bem pra gente e por isso, eu sempre registro tudo e divido aqui. Tem dicas de Buenos Aires, Londres, São Paulo. É só procurar na categoria PRONCOVÔ. V

Mais sobre Santiago: veja aqui sobre museus, parques e passeios.

Demorou mas chegou. Fui passar o réveillon em Santiago, no Chile com meu marido e mais um casal de amigos. Ao todo foram  12 dias, sendo que ficamos 3 em Viña del mar. Passamos a virada do ano lá, e nos outros dias ficamos em Santiago mesmo. As dicas a seguir, são de turista e não de quem mora na cidade. Eu que tenho um blog sobre BH sei a diferença que isso faz. Mas quem sabe te ajuda, né?

Tempo

A viagem durou 12 noites. Achamos muitos dias para o destino. Mesmo com os passeios, que geralmente levam o dia todo, acredito que 5 a 7 dias seja o ideal para você conhecer bem a cidade. Fomos no ano novo. Dezembro – Janeiro. A época é de calor. Muito calor. Se for essa sua escolha, esteja preparado.

Foto: Cajon Del Maipo

Neve

Tinha neve na cordilheira? Demos sorte. Na pontinha, tinha sim, mas li que não é sempre que nesse período tem. Acredito que a experiência da viagem seria completamente diferente se tivéssemos ido no frio. Por isso, se ainda não decidiu o período, acho que vale a pena considerar ir passar um friozinho lá. No ano novo é calor. Muito calor.

Comunas

Santiago é dividida em regiões e cada região tem comunas, com um governo próprio, patrimônio próprio, regras, etc. A População é de 6 milhões e meio de pessoas. E são +- 35 comunas que formam a região metropolitana de Santiago. Gostei de saber, achei bem diferente.. já pensou?

Foto: Passeio em vinícolas

Bebidas Alcoólicas e praia

Não é permitido beber bebidas alcoólicas na rua. Algumas comunas tem horários específicos para o comércio em bares e restaurantes e outras nem vendem no supermercado dependendo da hora.

Na praia, em Viña del Mar, também não pode. Aliás, a praia é mais para ficar lá de bobeira mesmo, vendo o tempo passar. Não pode beber e não dá pra nadar, a água é muitooooo fria. Mas não é fria tipo Saquarema [quem já foi?]. É fria de congelar. Sabe quando a cerveja tá gelando no cooler da sua casa e você enfia a mão lá? Pois é. 1 segundo com seu pézim na água e quase viramos um pinguim. O negócio é pegar um bronze, ler um livro e curtir o pôr do sol no pacífico. Lindo.

Foto: Reñaca em Viña del Mar

Protetor Solar

Por falar em bronze, cuidado. Ficamos muito queimados só de andar na rua. Passamos protetor e mesmo assim, queimamos de descascar. Acho que um chapéu ou boné ajuda também. Apesar do calor, não é abafado e a gente as vezes nem sente que está queimando, sabe?

Foto: em Viña del Mar BH DICAS

Transporte + Uber x Taxi

Andamos de metro e achei eficiente e super tranquilo. Ônibus não chegamos a usar e sobre a Uber, ela ainda não opera tranquilamente. Lembra quando o transporte por aplicativo chegou aqui, e rolava altas brigas com os taxistas? Pois é. O momento lá é esse. As vezes você chama o carro e precisa andar um pouco para encontra-lo, ou se a região é perigosa para ele, ele cancela. Mas nada que não seja superável. É só chamar de novo e esperar um pouco. Ou ir para alguma “quebrada”.

Não pegamos taxi. Fomos alertados que os taxistas trocam dinheiro verdadeiro pelo falso e que aumentam o caminho, para os turistas pagarem mais. Verdade? Não sei, porque preferi não usar. O metrô funciona MUITO bem e a noite, saímos de uber ou a pé mesmo.

Aeroporto

Assim que pousamos, demoramos um tempo grande [cerca de 2 horas] na imigração e depois fiquei espantada com a quantidade de motoristas abordando para que a gente pegasse taxi com eles. Eu e o Hugo saímos do desembarque e o casal de amigos demoraram pegando as malas. Foi  sorte. Fizemos as contas e analisamos que o transporte oferecido pelo aeroporto vale a pena. O valor é mais baixo e voce pode dividir com outros passageiros. Olhe isso antes de sair do desembarque, depois acho que não dá pra voltar.

Hotel

Escolha um hotel com boa localização. Las Condes, Lastarria, Providência… pesquise os bairros e veja o que cabe no seu orçamento, mas fique em um lugar bom. Tento evitar perrengue, rs. Não preciso de luxo, mas boa localização, um bom chuveiro, cama boa, um café da manhã gostoso, são elementares hoje pra mim. Claro, se o hotel tiver boa estrutura, como piscina, bar, restaurante, serviço de concierge melhor ainda. Indicamos o Plaza El Bosque .

Aí você pensa, piscina? Pra quê? Gente eu e o marido, usamos TODOS os dias da viagem nesse hotel. Estava um calor de mais de 30 graus e no final do dia não tinha nada mais gostoso que entrar na piscina e apreciar a vista. Se for no calor, pense nisso.

Foto: na clínica Santa Maria em Santiago

Seguro Saúde

Nem preciso falar né? rs.. A gente faz, paga e torce pra não usar. Mas imprevistos acontecem e se você precisar de qualquer coisa, o prejú pode ser grande. Então não economize nisso. Faça!

Água

Não deixe sua garrafinha longe de você, por nada. A temperatura é alta, a umidade do ar baixa e até 5 litros de água é pouco. A gente fica com sede o tempo inteiro. Falaram que tudo bem beber água da torneira. Eu não experimentei. O gosto da água de lá, em geral é salgado.

Internet

Eu, sempre que viajo, levo o chip da Easy Sim 4 You. É super prático, porque a gente fala a data da viagem, o plano de dados e no avião mesmo, trocamos o chip. Já usei em Praga, Viena, Budapeste, Nova York e Paris e foi tudo ótimo. No Chile não tive problemas para o básico como chamar uber, conversar no Whatsapp e subir post no instagram.

Dinheiro

Nós não trocamos aqui. Vá na Rua Agustinas que fica no centro. Lá você encontra várias casas de câmbio para fazer a troca. Só observa se não tem taxa e procure a que o nosso real está mais valorizada. Aí você divide pelo valor que comprou. Nós compramos por R$1,75. Cada 1000 pesos.

Foto: BH DICAS

Compras

Não achei que vale muito a pena fazer compras. Fomos em época de liquidação e não encontrei grandes oportunidades. Tem uma loja lá, muito famosa chamada Falabella. Essa loja é enooooorme e vende várias marcas. Mas você precisa ter calma para procurar o que está valendo a pena. Achei os preços de maneira geral, similares com os do Brasil.

Comida é cara?

Olha, antes de ir, pesquisamos bem e ouvimos alguém dizer que os restaurantes são caros. Mas que a diferença de preço do que serve comida mediana para o que serve comida boa, é muito pouca. Verdade.

Então, sempre que pensar que aquele restaurante x é muito caro, olhe direito o menu do que você está escolhendo e compare. As vezes vai valer a pena. Pagar 10, 20 reais a mais para comer melhor.

Foto: BH DICAS

Gastronomia

Fiz um post especial sobre isso, falarei das comidas típicas, mas já adianto: não me emocionei. Comi muito bem em um restaurante em Val Paraíso, depois no Tanino e a pizza no Tiramissu foi inesquecível. Mas não teve nada extraordinário.

Você já foi? Me conta aqui o que achou!

Esse foi o primeiro da série de Santiago. Semana que vem mais conteúdo sobre a viagem.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

All Comments